Pesquisar Tratamento

Aparelho dentário (Ortodôntico), tudo o que você precisa saber !

Aparelho dentário (Ortodôntico), tudo o que você precisa saber !
junho 10, 2022

Neste artigo você pode aprender:

 

Quanto custa o aparelho dentário?

Qual o aparelho mais rápido?

Quanto tempo tem que ficar com aparelho nos dentes ou quanto tempo dura o tratamento com aparelhos dentários?

Qual idade certa para colocar o aparelho?

E o aparelho invisível?

Qual é a função do aparelho ortodôntico?

Quais são os tipos de aparelho ortodôntico?

O Que é aparelho ortodôntico?

Como funciona a Manutenção do aparelho dentário?

Quais vantagens de usar um aparelho dentário?

Usar aparelho dentário dói?

Como saber se preciso usar aparelho?

 

 

 

O que é aparelho ortodôntico?

O aparelho ortodôntico ou aparelho dentário, é um dispositivo que estimula as movimentações dos dentes.

O objetivo dessa movimentação é corrigir a posição dos dentes na arcada dentária, sempre que uma pessoa desenvolve má formação nas estruturas bucais e/ou faciais. Isso é feito visando um melhor encaixe da mordida.

O aparelho é uma ferramenta de trabalho utilizada pelo ortodontista, profissional especializado em ortodontia. Ele identifica as necessidades do paciente e indica o melhor dispositivo para promover os resultados desejados.

Quais  vantagens de usar aparelho ortodôntico?

O aparelho ortodôntico corrige problemas que afetam a estética e prejudicam a funcionalidade das arcadas dentárias. Por isso, as vantagens de usar esse dispositivo envolvem aparência e saúde.

A movimentação dos dentes, para uma posição que favoreça a beleza do sorriso, traz uma melhora estética considerável.

 

 

Além disso, a relação da arcada dentária com o perfil do paciente, em muitos casos traz ganhos estéticos à face.

A saúde orgânica também é favorecida porque a mastigação melhora — e muito! A maceração dos alimentos acontece de forma mais adequada e o sistema digestivo consegue aproveitar melhor os nutrientes.

Quanto à saúde bucal, o aparelho ortodôntico contribui com uma higienização mais eficiente. Em dentes simétricos, as cerdas da escova higienizam melhor o esmalte e fica mais fácil passar o fio dental. Dessa forma, diminui problemas comuns como cáries, inflamação na gengiva e mau hálito ,que levam a outras complicações odontológicas.

 

Quais  principais tipos de aparelho ortodôntico?

Há diversos tipos de aparelho ortodôntico: fixos, móveis, estéticos e alinhadores transparentes. O aparelho ideal depende do tipo de tratamento e das características de cada paciente.

Aparelhos ortodônticos passam por uma grande evolução. Os conceitos básicos e primeiros modelos foram aprimorados ao longo do tempo e, hoje, com a exploração de novos materiais e a utilização da tecnologia, o tratamento se tornou ainda mais eficiente e confortável.

Foram desenvolvidos novos tipos de ferramentas, o que possibilitou uma variação de preços atrativa, atendendo a diferentes poderes aquisitivos em função de orçamentos mais acessíveis.

Algo imporantes porém a se entender: o paciente é que ele não compra o aparelho em si, ele compra o tratamento. O aparelho é uma ferramenta de trabalho do dentista, e não um remédio para o doente”.

Essa informação é muito válida, porque saber quanto custa para colocar o aparelho ortodôntico costuma ser uma das preocupações dos pacientes. Contudo,  não se trata de adquirir o dispositivo, mas o tratamento que será feito utilizando um determinado aparelho.

Depois de uma avaliação do paciente, o ortodontista indica as opções que atendem às necessidades dessa pessoa. Muitas vezes, é possível utilizar mais de um aparelho, assim, você tem a liberdade de escolher aquele que prefere.

Portanto, conhecer os tipos de aparelho ortodôntico pode ajudar você a tomar uma melhor decisão. A seguir, a gente mostra as opções disponíveis no mercado e suas características!

Aparelho fixo

É um modelo convencional composto por bráquetes que são colados nos dentes. Tem ainda outras partes, como o arco ou fio, as bandas, as famosas borrachinhas, elásticos, entre outras estruturas adotadas conforme a necessidade.

É mais indicado quando o paciente já saiu da fase de crescimento. O objetivo é corrigir a relação dos dentes entre si e também sua posição na base dos ossos Logo, esse aparelho é indicado para quando os problemas já se instalaram, podendo ser utilizado por adolescentes e pessoas adultas. A vantagem é que existe mais de um modelo para escolher, como você vê na sequência!

 

Metálico

O aparelho fixo metálico é o dispositivo mais popular. Tem uma tonalidade prateada característica do metal usado para sua confecção. Sua vantagem é proporcionar um tratamento mais em conta e atender diferentes casos, dos mais simples aos complexos.

Outra vantagem é a sua funcionalidade, que não perde em nada para as demais e é extremamente eficiente, devolvendo a estética e a mecânica do sorriso.

Estético

Também é composto por bráquetes e fica colado nos dentes, mas a diferença é o tipo de material utilizado para sua fabricação. Podemos usar o policarbonato, a porcelana ou a safira. Sua tonalidade é similar à do esmalte dentário, ou os bráquetes são transparentes; por isso, o aparelho fica mais discreto na boca.

Lingual

É uma opção para quem deseja um tratamento mais discreto. O aparelho lingual é composto por bráquetes metálicos, mas a diferença em relação ao aparelho convencional é que as peças são coladas na face interna dos dentes, que fica em contato com a língua.

Autoligado

O aparelho autoligado também é encontrado na versão estética. Ele contém bráquetes e o arco ortodôntico, mas com a diferença de que não precisa de borrachinhas para prender o arco. O próprio bráquete tem uma passagem para ele, interligando cada uma dessas peças. Seu orçamento é um pouco mais alto do que o dos aparelhos estéticos comuns.

Aparelho móvel

É um  dispositivo que fica apenas encaixado nos dentes e pode ser retirado da boca pelo próprio paciente. Tem a vantagem de ficar guardado durante as refeições e na hora da higienização bucal, facilitando essas atividades no dia a dia.

Ele pode ser utilizado em diferentes momentos do tratamento ortodôntico, porque existe mais de um modelo. Sendo assim, seu valor também varia dependendo do tipo escolhido. Conheça a seguir!

Expansor

É usado no início do tratamento ortodôntico para expandir o palato (céu da boca) quando o paciente tem pouco espaço na cavidade bucal. Com ele, aumentamos o espaço para conseguir movimentar e posicionar os dentes de forma adequada.

Contenção

Como a fase de contenção é uma etapa passiva do tratamento ortodôntico, é possível usar um aparelho móvel. Ele é similar ao expansor, com a diferença de que se mantém estático. Cumpre o papel apenas de evitar que os dentes se movimentem para a posição de antes, conforme explicamos.

O aparelho de contenção pode ser confeccionado em metal e um tipo de plástico, mas também é possível usar o alinhador transparente nessa etapa do tratamento. Ele também é um tipo de aparelho móvel, mas explicaremos com detalhes no próximo tópico.

Alinhador transparente

O alinhador é feito sob medida para cada pessoa e se encaixa  nas arcadas dentárias. Sua aparência é similar às placas para tratar bruxismo, ou às moldeiras utilizadas no clareamento dentário caseiro.

É livre de bráquetes, arcos, elásticos, borrachas e qualquer outro componente dos aparelhos convencionais. Por isso, proporciona um tratamento mais confortável, já que há um atrito menor com as mucosas.

Usar aparelho dói ?

MITO. Os desconfortos podem acontecer quando é feito o ajuste do aparelho , estimulando novas movimentações. Porém, isso não costuma durar mais do que três dias. Depois, você nem percebe que está usando o dispositivo.

 

Qual idade certa para colocar o aparelho?

 

Existem diferentes tipos de tratamentos ortodônticos o que possibilita acompanhar um paciente desde a infância, prevenir problemas complexos, realizar intervenções precoces e corrigir problemas que já estão instalados.

Em função dessas evoluções da ortodontia, a idade ideal para usar aparelho é em qualquer momento da sua vida.

Desde as crianças que ainda têm dentes de leite até idosos podem fazer o tratamento.

Existe a crença de que o aparelho é indicado apenas para crianças e adolescentes, mas isso não é verdade.

Os adultos procuram o tratamento ortodôntico por estética e função. Mesmo já tendo completado o seu desenvolvimento, esses pacientes alcançam seus objetivos; e com a vantagem de contar com dispositivos estéticos, que não afetam a aparência.

 

Como saber se preciso usar aparelho?

Os pacientes não conseguem  determinar se o aparelho é ou não indicado para o seu tratamento, mas alguns sinais podem dar dicas de que esse pode ser o caso.

Sendo assim, confira alguns pontos que costumam ser indicativos de que alguém pode necessitar de tratamento ortodôntico:

  • Espaços entre os dentes
  • dentes desalinhados;
  • Dentes tortos ou mal posicionados
  • dores de cabeça ou no pescoço;
  • desconforto ao mastigar;
  • cáries recorrentes;
  • dificuldade para realizar a escovação.
  • dificuldade para passar o fio dental

Para verificar se o aparelho é realmente necessário, é fundamental que você agende uma consulta com um ortodontista de confiança.

Ele analisará os seus dentes e também solicitará exames complementares, como o raio-X, para ter uma visão ainda mais ampla da questão. A partir daí, verá se você precisa ou não de aparelhos e, claro, qual deles é o mais indicado para o seu caso.

Como funciona a manutenção do aparelho?

A manutenção dos aparelhos ortodônticos consiste no ajuste do arco, nome dado ao “fio” que passa pelos bráquetes. Esse processo também é chamado de “apertar o aparelho” e a sua função é fazer com que o alinhamento dos dentes tenha a progressão desejada.

Ou seja, à medida que os seus dentes se alinham, será necessário ajustar a força aplicada para que a movimentação continue. A frequência que as manutenções são feitas dependem muito de cada caso e serão, portanto, personalizadas para o seu tratamento.

Além disso, pode ser inserido ao longo do tratamento novos aparatos, como borrachas, elásticos e outros acessórios.

Qual função do  aparelho?

O aparelho ortodôntico é bastante popular em função das correções estéticas que faz. No entanto, promover a harmonia da arcada dentária é apenas uma das funções desse dispositivo. Afinal, com essa correção também alcançamos um melhor encaixe das arcadas dentárias, favorecendo sua funcionalidade.

Tudo no formato dos dentes, como as variações de altura, as serrinhas e outras características, é proposital. Quando há desalinhamentos, apinhamentos ou alterações ósseas, os dentes não se encaixam com perfeição.

Assim, isso pode causar dificuldades para mastigar, sobrecarga nos tecidos faciais e até mesmo problemas respiratórios e de fala, sabia? Ou seja: a qualidade de vida do paciente também é afetada a partir dos dentes desalinhados.

Com o aparelho, o ortodontista estimula a movimentação dessas estruturas para que elas assumam a posição mais adequada. Portanto, o dispositivo não só proporciona um sorriso mais simétrico, mas também saudável e com encaixe melhor, favorecendo a funcionalidade das arcadas e as dinâmicas faciais.

Além de tudo isso, o aparelho ortodôntico é utilizado em crianças para fazer a ortodontia preventiva. Quando o ortodontista identifica quando há alguma alteração do padrão de crescimento dos ossos e faz a intervenção no momento certo com o aparelho, para guiar esse desenvolvimento e evitar problemas complexos.

Outra função do aparelho é evitar que, após a finalização do tratamento, ocorra a recidiva dos problemas corrigidos. Ele é utilizado na fase de CONTENÇÃO como um dispositivo passivo, que vai apenas evitar que os dentes retornem para sua posição original, sem estimular movimentações.

Por isso, tenha em mente que o tratamento ortodôntico exige comprometimento por parte do paciente, até mesmo após a remoção do aparelho, para evitar que os dentes voltem a se desalinhar. No entanto, toda essa paciência e esforço valem muito a pena!

 

E o aparelho invisível?

Existem também composto por bráquetes e fica colado nos dentes, mas a diferença é o tipo de material utilizado para sua fabricação. Podemos usar o policarbonato, a porcelana ou a safira. Sua tonalidade é similar à do esmalte dentário, ou os bráquetes são transparentes; por isso, o aparelho fica mais discreto na boca.

Existem também o removível transpartente:

 

 

Quanto custa o aparelho dentário?

Questionar quanto custa para colocar aparelho ortodôntico é bem comum — muita gente até desiste antes mesmo de ir ao dentista.

Mas você viu neste artigo  que existe uma grande variedade de aparelhos atualmente; por isso, os orçamentos são muito variados.

Sem falar que os profissionais e as clínicas têm oferecido várias opções para pagar o tratamento para torná-lo mais acessível.

 

Qual aparelho mais rápido?

 

Optando por aparelhos com uma tecnologia mais moderna ( mostrado acima), com profissionais especializados e experientes é possível acelerar as movimentações e alcançar resultados em menos tempo.

Importante lembrar que, durante a infância (e boa parte da adolescência), é muito mais fácil induzir a movimentação dos dentes. Isso acontece por conta da consolidação óssea, que ainda não aconteceu totalmente em pessoas mais jovens. Nos adultos, os ossos estão mais “firmes”, mas os dentes ainda podem ser movidos com o uso correto do aparelho.

Há uma ideia difundida de que o aparelho é algo que traz dor e desconforto e de que essas sensações estão atreladas ao sucesso do tratamento. É mentira! Todo o processo deve ser o mais confortável possível e, claro, progressivo. Não há necessidade de apertar a estrutura para que ela funcione mais rapidamente.

E devemos sempre lebrar que em se tratando de biologia, cada caso é um caso individual e todo corpo responde biologicamente de forma diferente.

Dica : quer terminar rápido, comece o quanto antes!

 

Quanto tempo dura o tratamento com o aparelho ortodôntico?

Essa é outra dúvida importante de quem precisa de tratamento ortodôntico e tem receio de ficar vários anos com o aparelho. No entanto, não é possível afirmar com exatidão quanto tempo dura o tratamento. Isso porque ele é personalizado para cada pessoa e varia conforme aspectos, como:

  • omplexidade do caso;
  • tipo de aparelho escolhido;
  • colaboração do paciente;
  • resposta do organismo;
  • experiência do ortodontista;
  • comparecimento às consultas de manutenção;
  • cuidado com o aparelho.

Mesmo assim, alguns casos  podem durar cerca de 3 anos

E quando o paciente tem a oportunidade de fazer o tratamento em duas fases, passando pela ortodontia preventiva, a segunda etapa, quando vêm as correções de fato, tem uma duração menor de uso

Portanto, a variação é muito grande e depende de diversos fatores. Para ter uma estimativa, é preciso passar pela avaliação do ortodontista, a fim de verificar suas necessidades e o tipo de dispositivo ideal.